Pin It

LOST expande limites da serie

monstro-de-fuamca-lostLost, esse fenômeno mundial da TV, extrapola os limites e leva o seriado í  internet.

Os roteiristas de Hollywood estão numa greve que já dura três meses. Uma das reivindicações é uma participação maior nos lucros da distribuição de filmes e seriados nas novas mí­dias. Os roteiristas de “Lost” escrevem além do material que vai ao ar pela TV, pequenos episódios para serem vistos em celulares, e ajudaram a criar jogos de realidade alternativa e até um jogo para iPod baseados no seriado.

Logo no iní­cio o pessoal o pessoal que cuida do programa mostrou interesse e se dedicou a tarefa de oferecer mais material na internet – mesmo que gratis. A produção de “Lost” percebeu que o futuro da TV está na rede mundial.

Como comentado no artigo de O Ultimo Segundo somos, os fãn de LOST, expectadores 2.0. Ou seja, queremos interagir com o programa, queremos opinar, e ver o que nem todos vêem. Por isso a séria esta cheia dos chamados “easter eggs” , pistas escondidas nas cenas, para alguns.

O espectador de “Lost” assiste a cada episódio várias vezes (eu não), volta, assiste em cãmera lenta, pois sempre é possí­vel descobrir mais alguma coisa. E quem não quer descobrir logo os mistérios da ilha de LOST?

Um exemplo de “easter egg” comentado no artigo referido acima, apareceu no final da terceira temporada, quando… spoiler… fora ver Jacob, o lí­der dos Outros. Na cena só se vê uma sombra, mas os fãs alucinados repetiram a cena a exaustão, em camera lenta, rápida, de cabeça para baixo e ao contrário e levantaram várias hipóteses.

Para alguns, o vulto era de Christian Shephard, o falecido pai de Jack. Para outros, — LOCK no futuro! O debate invadiu a rede, em fóruns, comunidades e blogs e serviu para aumentar o poder de penetração da série.

E esse é apenas um exemplo, se multiplicarmos isso pelo número de pistas e detalhes escondidos, podemos ter uma idéia do que é. Além de informações que apenas os jogadores recebem, como a orégem dos números malditos, a história dos mesmos, do Dharma e da Hanso Fundation.

A quarta temporada começou e o que parecia impossí­vel aconteceu. Ficou mais alucinante do que já era e mais complexa. Vamos acompanhar e ver onde isso tudo vai levar.

Veja também:

Compartilhe:

MigX

Engenheiro, funcionário público, metido a escritor e ilustrador... Publicou na Quark, Scarium e e-nigma. Membro fundador da Oficina de Escritores, vem tentando sua própria jornada do herói na vida, e a viagem do escritor, nos blogs e na OE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *