Pin It

El vírus del miedo…

El virus del miedo.

Mais uma tradução livre, de uma bela música deste espanhol que sabe como ninguém lançar um olhar diferente sobre situações comuns.

Album: Naves ardiendo más allá de Orión
Estreno: marzo de 2004
Letra: Ismael Serrano
Música: Ismael Serrano

Veja o clip: http://www.youtube.com/watch?v=KEEJcYQO9b8

O amavam, nem mais nem menos,
e retirava de si a cada manha
os espinhos do sono.
Jurava e amaldiçoava
e se enroscava no alambrado
da mansa rotina.

Vivia como você e como eu.
Toda sexta a noite
ia buscar o seu amor.
Fumava tranquilo,
planejava a semana
e ela lhe arrancava o cigarro
e o beijava.

Mas um dia o picou o vírus do medo.
Entendeu que as mulheres
nunca tem dono.
E temeu que ela fosse embora,
que se esgotasse o manancial,
sem um porquê.
Venceu o medo e faltou ao último encontro,
não atendeu ao telefone
que gritava na cabeceira.
E o temor a derrota
o pegou como uma câimbra,
sem um porquê.

Duro, intenso e precário…
Se enfrentava a cada dia
aos altos e baixos no trabalho.
E uma manha a covardia
o paralisou na porta
e não entrou no escritório.

Voltava a acordar
e começava o jornal
como tantos para trás.
Viu e sentiu a noite
do planeta e seu desastre,
teve medo e decidiu
não sair à rua.

E ai o tens, encerrado em casa,
tremendo como um menino,
selando as janelas,
para não ver, nem escutar,
sentir, notar a vida explodindo la fora.
Por medo a sentir medo
foi para a cama,
como uma lagarta se escondeu
e enrolado nos cobertores
adormeceu,
o sonho virou fumaça
e esqueceu o mundo
por medo de despertar.

Ainda segue adormecido.
Passaram os invernos
e ainda segue escondido,
esperando que teu abraço
lhe inocule a vacina
e elimine o vírus do medo
e sua loucura.

Digam que não é magnífica!

Veja também:

Compartilhe:

MigX

Engenheiro, funcionário público, metido a escritor e ilustrador... Publicou na Quark, Scarium e e-nigma. Membro fundador da Oficina de Escritores, vem tentando sua própria jornada do herói na vida, e a viagem do escritor, nos blogs e na OE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *