Pin It

De onde vem a gravidade?

galaxiaNas profundezas do espaço a gravidade arrasta material para formar galáxias, estrelas, buracos negros… Apesar de seu alcance infinito, no entanto, gravidade é a força mais fraca do universo.

Essa brandeza também a torna muito misteriosa, pois cientistas não podem medi-la em laboratório tão facilmente como podem detectar seus efeitos em planetas e estrelas. A repulsão entre dois prótons positivos, por exemplo, é 1E36 vezes mais forte que a força de atração gravitacional entre eles; isso é o número 1 seguido de 35 zeros.

As teorias da fí­sica moderna explicam três forcas fundamentais na fí­sica, mas não conseguem criar um modelo padrão para a força gravitacional. Assim como uma pessoa horrenda de sunga em uma piscina, a gravidade simplesmente não se encaixa quando se usa a teoria da relatividade de Einstein, que explica a gravidade apenas em grandes escalas.

“A gravidade é completamente diferente das outras forças descritas por modelos padrão”, disse Mark Jackson, um fí­sico teórico do Fermilab, EUA. “Quando você faz alguns cálculos sobre pequenas interações gravitacionais recebe resultados estúpidos que simplesmente não funcionam.”

Duendes gravitacionais

“Nós podemos detectar objetos sem massa como fótons tranquilamente, mas os grávitons nos eludem…”

Os números podem não ajudar, mas fí­sicos tem uma idéia sobre duendes ainda não vistos da gravidade: Minúsculas partí­culas sem massa chamadas grávitons que emanam campos gravitacionais.

Cada hipotético pedacinho une todo tipo de matéria no universo, tão rápido quanto a velocidade da luz permite. Porém, se eles são tão comuns no universo, porque os fí­sicos não os encontraram?

“Nós podemos detectar objetos sem massa como fótons tranquilamente, mas os grávitons nos eludem porque eles interagem muito brandamente com a matéria”, disse Michael Turner, um cosmólogo da Universidade de Chicago. “Nós simplesmente não sabemos como detectá-los”.

Turner, no entanto, não está angustiado com a busca humana pelos grávitons. Ele acha que iremos certamente enjaular algumas das esquivas partí­culas escondidas nas sombras de outras partí­culas mais facilmente detectáveis.

“O que realmente importa é tecnologia”, disse Turner.

Os fí­sicos ainda não estão utilizando a magia da mecãnica para descobrir os grávitons, por enquanto. Esforços estão focados atualmente para confirmar a existência do Boson de Higgs, que é uma partí­cula prima distante do gráviton responsável por dar massa í  matéria.

Encontrando o “banheiro”
“Eu acho que será um suspiro de alí­vio quando Higgs for descoberta”

Sheldon Glashow, ganhador do Nobel de fí­sica de 1979, uma vez chamou as Higgs de “banheiro” do modelo padrão da fí­sica de partí­culas.

Turner explicou que Glashow cunhou o termo porque Higgs tem uma função especial: Manter o modelo padrão em funcionamento, ao menos de maneira intelectual.

“Na realidade, Higgs é mais como um encanador que usa fita adesiva, mantendo em pé o modelo padrão”, disse Turner. “Muita da inelegãncia do modelo está envolvida com o Boson Higgs”.

Ele explicou que Higgs faz isso corretamente porque ele é fundamental para que as forças que envolvem massa — como a gravidade — façam sentido.

“Higgs pode ser frustrante ao mesmo tempo porque não ensina muito sobre a gravidade”, disse Turner, se pensamos que a partí­cula será finalmente descoberta.

Acelerando as respostas

“Neste ponto parece ficção cientí­fica. Teoricamente, no entanto, nós devemos conseguir detectar grávitons individuais”

A procura por partí­culas elusivas como Higgs é algo que existe há muito tempo. Usando enormes máquinas para correr as partí­culas quase í  velocidade da luz, e então chocá-las umas contra as outras, os engenheiros podem imitar as incrí­veis energias presentes durante o universo primordial.

Portando, no iní­cio da existência do universo, as partí­culas eram muito energéticas para permanecerem juntas e formar mais prótons familiares, nêutrons e coisas do gênero.

O Tevatron, acelerador de partí­culas da Fermilab de 6,3Km de circunferência pode ter encontrado Bosons de Higgs nos seus dados, de acordo com o blog do fí­sico. Mas Turner disse que o Grande Colisor de Hádrons (LHC), com 27km de circunferência sob a França e a Suí­ça deverá confirmar isso claramente em alguns anos.

“Eu acho que será um suspiro de alí­vio quando Higgs for descoberta”, ele disse. Será que os aceleradores de partí­culas irão, qualquer dia destes, mostrar um gráviton?

Xavier Siemens, um teórico gravitacional da Universidade de Wisconsin Milwaukee, disse que mostrar que a gravidade age como uma onda é algo necessário ocorrer anteriormente.

“Classicamente nós podemos medir ondas, e ondas são feitas de partí­culas”, disse Siemens, que é também membro do Interferômetro í  Laser de Observação de Ondas Gravitacionais (LIGO) que procura por evidências, tipo onda, da gravidade. Ao detectar ondas gravitacionais será possí­vel estabelecer a sugestão de que grávitons realmente existem — e começar a procurá-los.

“Neste ponto parece ficção cientí­fica. Teoricamente, no entanto, nós devemos conseguir detectar grávitons individuais”, disse Siemens. “Mas `como´, é a grande questão.” [LiveScience]

Veja também:

Compartilhe:

MigX

Engenheiro, funcionário público, metido a escritor e ilustrador... Publicou na Quark, Scarium e e-nigma. Membro fundador da Oficina de Escritores, vem tentando sua própria jornada do herói na vida, e a viagem do escritor, nos blogs e na OE.

5 comentários em “De onde vem a gravidade?

  • 27 de maio de 2008 em 09:22
    Permalink

    Uma contribuição para o estudo da gravitação universal

    Gravidade: tudo parece se passar como se…

    Resumo: neste trabalho procura-se mostrar, por meio de um processo gráfico simplificado, que a interação gravitacional, se for considerada conseqí¼ência da curvatura do espaço-tempo tal como estabelecido na Teoria da Relatividade Geral, prescinde da ação de força e da correspondente partí­cula portadora, diferentemente das demais interaçíµes fundamentais.

    G. G. da Silva

    http://kosmologblog.blogspot.com/

    kosmologblog@gmail.com

    Resposta
  • 9 de abril de 2009 em 09:28
    Permalink

    Santos,09 de Março de 2.009:- Num futuro bem próximo,eu apresentarei fatos completos sobre a natureza da "GRAVIDADE", bem como, sobre a "PARTÍCULA ENERGÉTICA FUNDAMENTAL": Aguardem!!!.

    Resposta
  • 17 de março de 2010 em 12:26
    Permalink

    parece ser incrivel a força gravitacional,a humanidade poderia fazer sapatos anti-gravidade com isso e tambem e possivel!!!…

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *