Loja que não respeita o cliente.

morana-acessoriosCódio de Defesa do Consumidor… o que é isso?

A história..

No dia 23/11/2011 fui até a loja MORANA Acessórios no Shopping Mueller Joinville e comprei uma pulseira. Legal, pulseira bonita, adorei. Só que depois de usá-la três vezes o fecho escureceu. Pois bem, a pulseira estava na garantia, portanto levei – a até a loja pra a troca. Chegando lá fui informada que a peça seria encaminhada para a fábrica para avaliação e retornaria no prazo de 30 dias. Ficaram com meu número de telefone para avisar sobre a solução do problema. Isto aconteceu no dia 21/12/2011. Ontem, depois de quase 90 dias sem resposta fui até a loja. Lá fui atendida por uma vendedora que, primeiro, não encontrava informaçoes sobre o caso, mesmo eu tendo apresentado o documento que comprovava o que estava dizendo. Depois de encontrar o registro a vendedora me disse que não sabia o que tinha acontecido com a pulseira e neste caso eu poderia escolher outra peça do mesmo valor. Detalhe, eu não estava disposta a ficar com outra peça já que não foi a primeira vez que tive problema com a marca. Disse a ela que gostaria de ter o valor ressarcido já que é um direito meu. Isso vale para bens duráveis ou não..

Art.18 § 1° Não sendo o vício sanado no prazo máximo de trinta dias, pode o consumidor exigir, alternativamente e à sua escolha:

I – a substituição do produto por outro da mesma espécie, em perfeitas condições de uso;

II – a restituição imediata da quantia paga, monetariamente atualizada, sem prejuízo de eventuais perdas e danos;

III – o abatimento proporcional do preço.

Qual foi a resposta? A loja não trabalha assim. Eu a contestei reafirmando que é direito meu sim receber o valor já que já havia passado bem mais que 30 dias e não havia solução. A vendedora então chamou a responsável pela loja que estava em outro local. Chegando lá esta que se não me engano de nome Jaqueline foi estupidamente irônica e debochada. Disse que não era prática da loja devolver o dinheiro. Peguei o Código de Defesa do Consumidor que estava sobre o balcão abri na página 13 e mostrei a ela o que diz a lei. Mesmo assim a fulana não concordou em devolver o dinheiro e cogitou um vale.. Pode? Vale?? Pra que? Pra eu comprar em outra loja Morana Acessórios???? Depois de mais de 6 ligações falando com uma supervisora que estava em São Paulo segundo ela, e eu trinta minutos esperando calmamente e ouvindo o deboche. Sim eu disse DEBOCHE mesmo!!!!Por parte desta Jaqueline que dizia ao telefone que eu não queria entender a prática da loja e afirmando em tom irônico mais uma vez que segundo a minha palavra ninguém da loja me telefonou para dar satisfação. Na minha frente ela repetia: Agora não sei se ligaram ou não para ela, ela diz que não mas eu não sei né. Pode uma coisa dessas? Enquanto isso a tal supervisora queria que ela (a Jaqueline) me pusesse ao telefone para ouvir que devolver o dinheiro a loja não iria devolver. Me expliquem por favor o que uma pessoa dessas esta fazendo coordenando duas lojas??

O código de Defesa do Consumidor que aliás deve ficar exposto na loja (é lei) em lugar visível e de alcance do público lá estava. Pelo menos um acerto. Mas para que se a loja não o cumpre e o menospreza totalmente. Bom, depois de quarenta minutos na loja enfim recebi meu dinheiro. Mas só quando perceberam que eu não iria abrir mão do meu direito. Algumas pessoas entraram e saíram da loja enquanto o episódio acontecia… Lamentável!!! Lamentável!!!!

Artigo de Juliana Piazza, Catarinense, residente em Joinville e uma inconformada com os abusos contra o consumidor e o desrespeito a lei em geral.

Veja também:

Compartilhe:

MigX

Engenheiro, funcionário público, metido a escritor e ilustrador... Publicou na Quark, Scarium e e-nigma. Membro fundador da Oficina de Escritores, vem tentando sua própria jornada do herói na vida, e a viagem do escritor, nos blogs e na OE.

2 comentários em “Loja que não respeita o cliente.

  • 16 de março de 2012 em 13:12
    Permalink

    boa!!! é assim mesmo que tem que se fazer.
    tem gente que pensa que pode tudo.

    se todos fizerem igual essa bagunça um dia talvez acabe

    vlw

    Resposta
  • 16 de março de 2012 em 14:00
    Permalink

    O grande problema é a preguiça da maioria.
    Vergonha de cobrar.
    Mas a gente um dia aprende.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *